sábado, 26 de Janeiro de 2008

A pele

A pele é o órgão mais extenso do corpo humano e possui uma extrema importância na manutenção da vida dos indivíduos.
É uma estrutura forte, flexível e possui a capacidade de se auto-regenerar, produzindo 1250 novas células por dia, por cada centímetro de área. Em média, no adulto, o peso da pele é o dobro do peso do cérebro.

Ultra-estrutura da pele


Anatomia [Fig.1]
A pele apresenta duas camadas principais: a epiderme e a derme.

[Fig.1] Anatomia da pele:
A – camada córnea
B – corpo mucoso
C – camada papilar
D – panículo adiposo


Epiderme
Caracteriza-se pela existência de várias camadas de células, das quais se distinguem dois estratos: um superficial, que se denomina camada córnea, e outro mais profundo, designada por corpo mucoso.
A camada córnea é constituída por um conjunto de células que possuem queratina (uma proteína) que, mesmo quando mortas, a presença desta substância permite a impermeabilidade a microrganismos. Neste estrato, as células vão morrendo a uma velocidade considerável, caindo em camadas, uma vez que estão expostas aos agentes externos.
O corpo mucoso é constituído por um conjunto de células que se divide continuadamente, de modo a repor as células mortas na camada mais externa.


Derme
Caracteriza-se pela existência de um número reduzido de células , nas quais se distinguem também duas camadas: a papilar e o panículo adiposo.
A camada papilar é a zona mais externa da derme e possui inúmeras saliências.
O panículo adiposo é uma camada mais interna que, nas pessoas gordas, se encontra mais desenvolvida, e possui células pigmentares responsáveis pela cor da pele dos indivíduos, os melanócitos.



No geral, a pele possui dois tipos de elevações:
-arrepio: ocorre quando o indivíduo é sujeito ao frio ou a alguma emoção;
-impressão digital: conjunto de curvas concêntricas, visíveis na ponta dos dedos, distintas em cada indivíduo.


Fisiologia
Esta estrutura possui inúmeras funções como:
-Protecção física: a pele produz queratina, uma substância que permite proteger o corpo contra a invasão de agentes infecciosos. Este órgão também produz melanina, um pigmento produzido pelos melanócitos, que protege o corpo da radiação solar;
-Protecção contra desidratação [Fig.2]: a estrutura da pele impede a libertação de água, evitando o choque hipovolémico, situação na qual o sangue possui pouco volume devido à perda de água e que pode levar à morte;


[Fig.2] A hidratação é importante para a manutenção da vida dos organismos


-Regulação da temperatura corporal: a vasodilatação e a vasoconstrição permitem regular o calor perdido, em diferentes situações de temperatura. Também os folículos pilosos, estruturas que envolvem o pêlo, conseguem efectuar erecção, permitindo o aprisionamento do ar, retardando as trocas de calor. A pele também possui glândulas sudoríparas que segregam um líquido, o suor, que permite a diminuição da temperatura do corpo. Por último, a presença de tecido adiposo, vulgo gordura, permite o isolamento térmico do corpo, uma vez que a gordura é uma má condutora de calor;
-Órgão imunitário: a pele possui um elevado número de vários tipos de leucócitos, células responsáveis pelo combate de microrganismos;
-Função metabólica: quando sujeita a radiação solar, a pele produz vitamina D [Fig.3], essencial para processos que envolvem cálcio, permitindo uma formação e manutenção saudável dos ossos;
-Órgão sensitivo: a pele possui inúmeras características que permitem a percepção dos diferentes estímulos a que o ser humano está sujeito.



[Fig.3] Fórmula de estrutura da vitamina D

1 comentário:

Bruna Steffani disse...

que botas de sayte nada a vee o que eu pediir coloca agulma coisa que preste é o que nos pedimos eu pesquisei uma coisa e me aparece outra kkkkk vou processar vcs.. bando de idiotas