quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Erros de refracção

A existência de defeitos no olho humano, sobretudo, na córnea (responsável pela refracção de 2/3 dos raios luminosos), leva a uma visão imperfeita e defeituosa. Estes defeitos resultam de lesões, da idade ou, simplesmente, do próprio organismo (causa mais frequente), que levam à refracção defeituosa dos raios luminosos.

Para compensar estes defeitos, o Homem criou diversos tipos de lentes, específicas para cada tipo de imperfeição. A acção das lentes mede-se consoante o seu poder de refracção, sendo a unidade de medida a dioptria.


Refracção num olho normal




Miopia
Um olho míope foca os raios luminosos antes de atingirem a retina. Este fenómeno ocorre devido ao facto de a córnea ser exageradamente curva, que leva à convergência acentuada dos raios luminosos. Deste modo, o ponto focal forma-se antes de atingir a retina, o que leva à formação de uma imagem desfocada dos objectos que se encontram a uma certa distância [Fig.1].
[Fig.1] Refracção num olho míope


Esta imperfeição é compensada através do uso de lentes côncavas, que permitem divergir ligeiramente os raios luminosos antes de chegarem à córnea, possibilitando a formação do ponto focal na retina [Fig.2].

[Fig.2] Acção das lentes côncavas





Hipermetropia

Este defeito é o oposto da miopia. Na hipermetropia, a córnea não permite a convergência necessária para que o ponto focal se situe na retina [Fig.3]. Deste modo, esta imperfeição resulta numa visão defeituosa dos objectos que se encontram próximos do olho.
[Fig.3] Refracção num olho com hipermetropia


Este defeito é compensado através da utilização de lentes convexas que permitem a convergência dos raios luminosos antes de chegarem ao olho, permitindo a criação do ponto focal na retina [Fig.4].

[Fig.4] Acção das lentes convexas





Astigmatismo

O astigmatismo é a situação na qual a córnea possui uma superfície irregular, ao invés da forma esférica angular, que leva a uma refracção desigual dos raios luminosos, não originando nenhum ponto focal [Fig.5].
[Fig.5] Refracção num olho com astigmatismo
a
Esta imperfeição compensa-se através do uso de lentes cilíndricas, que permitem a convergência de apenas alguns raios luminosos, permitindo a criação de um ponto focal na retina do olho [Fig.6].
[Fig.6] Acção das lentes cilíndricas
a
a
a
a
a
a
Presbiopia
Esta imperfeição do olho deve-se à perda gradual da capacidade de acomodação, ou seja, de focar objectos através da mudança da forma do cristalino, fruto do avanço da idade [Fig.7].
a

[Fig.7] Visão normal e com presbiopia

Este erro de refracção é compensado através do uso de lentes bifocais, ou seja, a parte superior da lente é côncava, permitindo assim uma melhor visão à distância, e a inferior é convexa, possibilitando uma visão eficaz dos objectos próximos [Fig.8].

[Fig.8] Acção das lentes bifocais

1 comentário:

Dai... =) disse...

Ótimo conteúdo! Completo!
Parabéns! =)
Você fez um bom trabalho...